Assistência

À Distância

24 Horas

Disponíveis

iPhone partilha localização com serviços emergência

A Apple publicou um novo recurso no iOS 12 que partilha automaticamente a sua localização com os socorristas. Ou seja, partilha a localização dos utilizadores dos EUA que marcam o numero de emergência 911 através do iPhone.

De facto, esta medida procura solucionar os problemas com a ligação aos serviços de emergência através dum telemóvel. Isto porque a infraestrutura desatualizada dificulta a obtenção rápida e precisa da localização dum utilizador móvel, diz a Apple.

 

Car wreck Photo by Tobias Tullius on Unsplash

 

Aproximadamente 80% das chamadas feitas para o 911 são feitas de telemóveis, e é por isso que é importante melhorar esse sistema.

Em 2015, a Apple lançou o HELO (local de emergência híbrido). De facto, era um sistema que previa a localização da pessoa que faz a chamada através do GPS e dos pontos de acesso Wi-Fi.

 

Agora, a Apple afirmou que também utilizará o RapidSOS. Pelos visto é um canal de dados baseado em Internet para partilhar com segurança os dados de localização HELO. Segundo eles apenas com os centros de emergência dos Estados Unidos 911, de forma a melhorar ainda mais os tempos de resposta.

A tecnologia do RapidSOS integra-se com o programa informático que existe atualmente em muitos centros 911, através do qual irão receber os dados.

 

 

A RapidSOS é uma empresa de tecnologia multimilionária no campo das comunicações de emergência. Fundada em 2012 por Michael Martin e Nicholas Horelik. A RapidSOS procura melhorar a precisão da localização em centros de emergência, emparelhando-se com empresas da “Internet das Coisas” para desenvolver e publicar vários produtos para funcionários e centros de segurança pública.

O primeiro produto da RapidSOS foi a aplicação móvel Haven. Desde então, a empresa concentrou-se em melhorar o software para localizar melhor as vitimas de acidentes. A RapidSOS tem parcerias com empresas como a Apple, Uber e Waze.

A Apple comentou que a FCC está a exigir aos operadores de telecomunicações móveis a localização das pessoas que ligam para os serviços de emergência. Exigem saber a localização da pessoa num raio de 50 metros em pelo menos 80% das chamadas até 2021.

 

man in black helmet and black helmet standing on fire Photo by Esri Esri on Unsplash

 

Os serviços da Apple de localização já excedem essa exigência. Guia rápido novas regras do RGPD – Passo a Passo com ExemplosComo poupar 60% nas Comunicações: Telefone fixo ou Telefone VoIPDescubra como acelerar um computador que ficou mais lentoDescubra 17 dicas para conseguir ficar anónimo onlineObrigatório emitir faturas eletrónicas – já preparou a sua empresa?Ou seja, neste momento os centros 911 terão acesso a uma precisão bastante grande no que diz respeito à localização das possíveis vitimas.

 

Mas será este sistema de partilha de localização é seguro?

Mas no seguimento da ultima moda da Apple, a empresa salvaguarda a privacidade dos dados do novo recurso. Os dados de localização do utilizador não podem ser partilhados para outros fins que não seja os de emergencia médica. Ou seja, apenas o centro do 911 terá acesso ao local durante a chamada.

O suporte ao 911 não foi publicado durante o keynote WWDC da Apple que foi um evento que se realizou no início do mês. Nesse evento foram lançados outros recursos de privacidade, proteção e tecnologia de inteligência artificial.

Normalmente, a nova versão do sistema operativo da Apple é publicada ao público em Setembro. Por isso é também muito provável que será o que vai acontecer com o novo iOS 12.

“As pessoas confiam nos centros de emergência 911. Acreditamos que elas devem ter a melhor tecnologia disponível quando se deparam com uma emergência”. Foi o que afirmou Tim Cook, CEO da Apple, numa declaração sobre o novo recurso.

Quando cada minuto conta, estas ferramentas ajudarão os socorristas a chegar às vitimas quando elas mais precisarem de assistência.

 

iPhone displaying at 9:56 with how bad do you want it? text Photo by Jonas Svidras on Unsplash

Conclusões:

A Apple revolucionou a tecnologia pessoal com a introdução do Macintosh em 1984. Hoje, a Apple lidera o mundo em inovação com iPhone, iPad, Mac, Apple Watch e Apple TV. As quatro plataformas de software da Apple – iOS, macOS, watchOS e tvOS – fornecem experiências ininterruptas em todos os dispositivos da Apple e disponibilizam às pessoas serviços inovadores, incluindo App Store, Apple Music, Apple Pay e iCloud. Os mais de 100.000 funcionários da Apple dedicam-se a produzir os melhores produtos do mundo e a deixar o mundo melhor do que o que encontramos.

O que pensa desta solução da Apple e se acha que devia ser aplicada em Portugal.

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

.

ARTIGOS RELACIONADOS:

COMENTÁRIOS E OPINIÕES:

Leave a Reply

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.
.

×