Assistência

À Distância

24 Horas

Disponíveis

Descubra 4 passos desenvolver aplicações móveis de sucesso

Com mais de 6 biliões de smartphones em utilização em todo o mundo, o processo de desenvolvimento de aplicações está numa fase de ascensão. Além disso, a utilização das aplicações móveis e a penetração dos smartphones no mercado global continuam a aumentar, sem sinais aparentes de desaceleração.

O desenvolvimento de aplicações permitiu que as empresas evoluíssem. Todas as empresas caminham no sentido de procurarem o desenvolvimento de aplicações de forma a garantirem o seu sucesso. Seja uma empresa multinacional ou uma PME, ambas precisariam, por exemplo, de uma aplicação para atenderem os seus clientes.

De facto, todos temos muitas ideias sobre novas aplicações, mas se não as pomos em prática, não passam apenas de opiniões e fantasias. Infelizmente, poucos conseguem converter essa imaginação em realidade. Normalmente, os novos negócios enfrentam muitos obstáculos, mas podem conquistar a concorrência se conseguirem tomar a direção certa e utilizarem coisas úteis.

Este artigo é sobre o processo de desenvolvimento de aplicações para smartphones e sobre o custo de criar uma aplicação. Por isso, se precisa de criar uma aplicação móvel ou considera seguir uma carreira no desenvolvimento de aplicações, está no lugar certo.

desenvolver aplicações móveis

Fonte: https://unlimphotos.com/8695538/mobile-apps-concept.html

 

O que indicam os números sobre o desenvolvimento de aplicações móveis?

 

  • De acordo com o Google Play, no terceiro trimestre de 2021 foram descarregadas cerca de 28 biliões de aplicações móveis.
  • O valor total de vendas de aplicações no terceiro trimestre de 2021 foi de cerca de 12 biliões de dólares, ou seja, um aumento de cerca de 17% em relação ao ano passado.
  • Estima-se que, na maioria dos segmentos do mercado, até 2025 o valor de vendas será de 613 biliões de dólares.

 

Não é surpreendente? De facto, as empresas experienciam uma mudança significativa em relação à sua utilização de aplicações móveis. Cada vez mais as pessoas utilizam aplicações móveis para encomendar de alimentos, fazer reservas em hotéis ou até transferir dinheiro para todo o mundo. As aplicações móveis são inegavelmente importantes, por isso as empresas de todos os tamanhos devem perceber em como as podem utilizar para conseguirem crescer.

Ontem à noite, tive uma discussão acesa com um colega e amigo que também é Engº Informático e de telecomunicações sobre o facto de conseguirmos ou não viver sem as aplicações móveis. Basicamente, acabamos por concordar que “a necessidade é a mãe da invenção” e que isso também se aplica ao século XXI, especialmente porque a tecnologia está cada vez mais na nossa vida quotidiana.

 

1 – Vantagens em ter uma aplicação móvel

Antes de saltarmos para as fases de desenvolvimento, é importante percebermos qual a importância de termos uma aplicação móvel e em que isso poderá melhorar a nossa vida pessoal e das nossas empresas. Por isso, mostramos a seguir 7 razões pelas quais deve pensar em criar ou utilizar uma aplicação móvel na sua organização

 

a) – Melhora a relação com o cliente

O mundo da internet está cheio de artigos com diversas opiniões sobre aplicações para telemóveis. Mas, porque será mesmo que as pessoas gostam tanto de aplicações? Porque é que as empresas avançam para a criação de uma aplicação móvel? A resposta é muito simples, as aplicações fazem-nos sentir ligados à marca.

Quando um cliente visita o website de uma empresa, sente-se como um convidado, mas quando utiliza uma aplicação o sentimento é outro. As aplicações fazem com que os clientes se sintam em casa, proporcionando-lhes uma experiência personalizada.

As aplicações móveis têm os nossos dados pessoais, o que faz com que não seja necessário estar sempre a fazer login. Independentemente da área de negócio, as aplicações móveis proporcionam uma excelente experiência ao cliente e fazem com que ele se sinta ligada à empresa da aplicação.

 

b) – Aumenta o volume de vendas

Sim, as suas vendas podem melhorar bastante se disponibilizar uma aplicação móvel aos seus clientes. No passado, por vezes era difícil as empresas conseguirem mostrar aos seus clientes, os seus produtos e serviços. Utilizavam muitas vezes as ferramentas de marketing tradicionais. Atualmente, tudo pode ser mais cómodo e conveniente para o cliente fazendo com que ele tome a decisão certa no momento certo.

Se analisarmos as grandes empresas como a McDonald’s, PizzaHut e outras marcas chegamos à conclusão que as suas vendas aumentaram quando permitiram aos clientes fazerem os seus pedidos através das suas aplicações móveis. À medida que a tecnologia avança é necessário fornecer aos clientes ferramentas que lhes sejam úteis e que lhes deem suporte.

desenvolver aplicações móveis Fonte: https://unlimphotos.com/15976822/laptop-computer-and-flying-apps-icons.html

 

c) – Torna o Marketing mais eficaz

O desenvolvimento de aplicações móveis começa a ser uma das ferramentas mais importantes para o crescimento sustentável de qualquer negócio, esteja ele já estabelecido como em fase de arranque. Estas aplicações dão suporte às empresas, mas sobretudo são uma vantagem competitiva muito importante em relação aos restantes intervenientes no mercado.

Lembre-se que grande parte das pessoas passam a maior parte do seu tempo a utilizar o seu telemóvel. Portanto, se conseguir ter uma aplicação nos telemóveis dos seus potenciais clientes, isso será uma mais-valia para conseguir melhorar o seu negócio.

Quanto mais utilizadores tiverem a sua aplicação móvel instalada mais a sua empresa beneficiará porque mais visibilidade e ligação com os clientes terá. Muitas vezes, quando um cliente gosta do nosso produto ou serviço publica-o nas suas redes e com isso irá conseguir obter milhares de gostos, comentários e partilhas que de outra forma não iria conseguir.

Ou seja, os clientes mais fiéis podem trabalhar como os nossos agentes de marketing publicitando a nossa marca de boca-a-boca. A principal vantagem é que isso não lhe irá custar nada e conseguirá promover o seu negócio através dos seus clientes que o irão fazer por si.

 

d) – Facilita a análise de dados

Basicamente, todos os negócios prosperam mais ou menos de acordo com a qualidade do serviço que conseguem prestar. Se não conseguirmos compreender os canais e as estratégias de marketing, não iremos conseguir impulsionar o crescimento do negócio.

Por isso, é importante ter uma aplicação que nos permita criar uma estratégia capaz de aumentar o ROI. De facto, existem inúmeros benefícios na análise aos dados que recolhemos das aplicações móveis que os nossos clientes utilizam. Mostramos a seguir algumas dessas mais-valias:

  • os dados precisos recolhidos pelas aplicações móveis permitem atender melhor os clientes e assim conseguir oferecer-lhe o que mais procuram;
  • a análise dos dados sobre o comportamento dos clientes permite acompanhar os objetivos de marketing;
  • os dados recolhido permitem definir estratégias mais eficientes que consigam aumentar o ROI.

 

e) – Disponível 24 horas por dia

Infelizmente, as pequenas empresas enfrentam lutas desiguais com as gigantes empresas concorrentes porque têm de conseguir gerir muitas coisas em simultâneo. Qualquer empresa em fase de arranque enfrenta o desafio de conseguir gerir as suas atividades internas enquanto se mantém disponível 24 horas por dia durante a fase inicial.

Por isso, é muito importante que as pequenas empresas que ainda estão a iniciar a sua atividade, tenham uma aplicação móvel para os seus clientes possam utilizar 24 horas por dia. Assim, conseguirão estar sempre disponíveis aos seus clientes evitando perder algumas vendas pelo facto de naquele momento as suas instalações estarem fechadas ao público.

 

f) – Facilitam o processo de compra

As aplicações móveis servem também para conseguirmos mostrar a nossa linha de produtos e serviços num único lugar. Basicamente, com apenas alguns cliques os clientes chegarão aos produtos e serviços que estão à procura.

Além disso, as aplicações móveis simplificam o processo de compra a todos os seus clientes. Isto porque, o acesso do cliente pode ser feito de qualquer lugar e a qualquer momento, independentemente de onde ele esteja no momento. Lembramos que deve manter sempre as aplicações atualizadas se realmente quiser tirar o máximo partido delas.

 

g) – Permitem as notificações Push

Finalmente, temos outra razão que deve ter em conta quando pensa em criar uma aplicação móvel e está relacionada com o sistema de notificações push. Lembramos que, para serem bem sucedidos, os negócios devem conseguir manterem o contacto com os seus clientes. Além disso, as aplicações móveis aumentam o nível de concorrência entre as empresas de todo o mundo.

Por isso, o facto de um cliente deixar de receber notícias suas pode fazer com que ele o esqueça e que mude para uma alternativa. Já diz o ditado português que quem não é visto não é lembrado.

Com o sistema de notificações push que as aplicações têm, as empresas podem notificar os seus clientes sobre os produtos atuais, descontos e promoções. Isso fará com que se mantenha presente na vida dos seus clientes o que se pode converter em vendas.

 

2 – Que fazer antes de criar uma aplicação?

Depois de conhecer as vantagens na utilização de aplicações móveis, ficou convencido e decidiu avançar com o desenvolvimento de uma aplicação que consiga impulsionar o seu negócio. Mas antes disso recomendamos que tenha os cuidados a seguir:

 

a) – Questionar-se sobre a importância da aplicação

Deve fazer sempre algumas perguntas que o ajudem a perceber melhor o que realmente precisa para o seu negócio. Mostramos-lhe a seguir algumas dessas perguntas.

 

  • Que utilizadores irão utilizar a minha aplicação?
  • Com que frequência os clientes precisam desta aplicação?
  • A aplicação irá ser uma solução para um problema do mercado?
  • Em quanto é que a aplicação pode aumentar as vendas?
  • Qual é o meu orçamento para o desenvolvimento da aplicação?

 

Possivelmente, chegou à conclusão que são mais as vantagens que as desvantagens e por isso vai avançar com o desenvolvimento da aplicação. Mas, antes disso, recomendamos-lhe que tenha em conta algumas das considerações a seguir porque podem ser importantes para o sucesso desse novo projeto.

 

b) – Analisar rigorosamente o mercado

As boas práticas indicam-nos que nunca deve ter uma única abordagem na forma como queremos atingir o nosso público alvo, sobretudo quando iniciamos um qualquer negócio. Por exemplo, quando se publica uma nova aplicação móvel para telemóvel, normalmente concentrámo-nos apenas num determinado “target”.

No entanto, à medida que a utilização da aplicação vai aumentando, é necessário começarmos a pensar fora da caixa. Devemos procurar soluções que consigam alcançar as vendas para o maior número de clientes possível. Basicamente devemos procurar sempre fazer a diferença em relação à nossa concorrência de forma a aumentarmos a nossa competitividade.

Faça, por exemplo, com que o seu público conheça as novas funcionalidades que lhe está a oferecer e que lhe podem ser muito úteis. É importante que os seus clientes percebam o esforço e a promoção que está a fazer à sua aplicação móvel. Lembre-se que um telemóvel coloca na ponta dos dedos do seu cliente o poder da pesquisa de mercado e ele pode utilizar isso sempre que quiser.

 

desenvolver aplicações móveis

Fonte: https://unlimphotos.com/32450736/shopping-cart-on-a-phone-full-of-money-euros-3d-rendering.html

 

3 – Que modelo de negócio escolher

Mas pode utilizar a sua nova aplicação, não só para vender e promover os seus produtos e serviços como também para gerar uma receita adicional para a sua empresa.

Qualquer empresário gostaria de ter uma aplicação móvel capaz de conseguir gerar a maior receita possível para a sua empresa. Escolher um modelo de negócio adequado é essencial para que o desenvolvimento de aplicação móvel consiga garantir que as coisas funcionem sem problemas e que a aplicação se torne numa relevante fonte permanente de receita.

Mostramos-lhe a seguir alguns dos modelos de negócio que existem atualmente e que pode utilizar na conceção da sua nova aplicação móvel. Por isso, escolha a partir dos cinco modelos a seguir, aquele que realmente se adapta melhor ao seu processo de desenvolvimento de aplicações.

 

a) – Modelo gratuito

Neste modelo, os utilizadores da aplicação conseguem aceder gratuitamente às funcionalidades mais básicas, mas têm que pagar se quiserem funcionalidades mais avançadas. Ao publicar a aplicação para todo o mundo é provável que consiga que alguns utilizadores paguem por funcionalidades mais avançadas e assim irá gerar receita.

Por exemplo, a estratégia deste modelo premium foi utilizada pela conhecida aplicação do jogo Angry Birds. De facto, é um jogo gratuito, que além de viciante da empresa Rovio também está disponível em diversas plataformas móveis. Aliás, conseguimos utilizá-lo sem termos de pagar nada, apesar de certas funcionalidades estarem ocultas e só lhes conseguirmos aceder, atualizando o jogo para aversão paga.

Neste modelo de negócio a empresa que desenvolve a aplicação dá ao utilizador apenas uma amostra da aplicação. Serve sobretudo para seduzir o utilizador a pagar pela versão completa, caso ele a considere apelativa.

 

b) – Modelo publicitário

Neste modelo de negócio as aplicações são gratuitas, mas aparecem com certos anúncios publicitários que são mais uma forma de obter receita da aplicação. Muitos empresários escolhem este modelo porque os seus utilizadores instalam as suas aplicações gratuitamente e assim acabam com a barreira que existe aos utilizadores que não gostam de gastar dinheiro em aplicações móveis.

Mas, como nunca há “almoços grátis”, estas aplicações recolhem uma grande quantidade de dados pessoais dos seus utilizadores para depois serem vendidos aos publicitários para depois publicarem anúncios nas aplicações.

Para perceberem melhor podemos dar o exemplo da rede social Facebook. Se pensarmos bem, o Facebook nunca nos pediu para pagarmos nada para o podermos utilizar. Mas então, como é que consegue faturar todos os anos milhões de dólares se não cobra nada aos seus utilizadores? Só em 2020 faturou cerca de 60 biliões de dólares provenientes das receitas conseguidas com a sua aplicação móvel.

Basicamente consegue essas receitas das empresas a quem fornece os dados dos seus utilizadores para que publiquem as suas campanhas publicitárias. Tinha um professor que nos dizia muitas vezes que quando não sabemos qual é o produto que uma empresa vende então é porque esse produto se calhar és mesmo tu…

 

c) – Modelo de assinatura

Tal como o modelo gratuito, este modelo permite aos utilizadores acederem a determinados conteúdos de forma gratuita, mas requer uma subscrição paga para conseguirem aceder a outros. Este modelo é o mais adequado a todas as aplicações relacionadas sobretudo com a prestação de serviços.

Por exemplo, existem aplicações que apenas nos deixam ler os tópicos das notícias. Se quisermos ler a notícia completa temos de subscrever uma assinatura que nos dará acesso ao conteúdo completo de todas as notícias.

São aplicações que nos dão apenas uma parte daquilo que os seus criadores publicam na internet que por si só pode ser suficientemente útil para que a instalemos no nosso equipamento móvel. O que normalmente acontece é que os utilizadores com o decorrer do tempo vão sentido a necessidade de subscreverem o serviço para conseguirem ter acesso ao restante conteúdo.

 

d) – Modelo pago

No modelo pago os utilizadores têm que pagar para descarregar e utilizar a aplicação móvel. No entanto, é difícil conseguir atrair os utilizadores a aderirem a este modelo de negócio. Isto porque temos de conseguir convencer os nossos utilizadores a pagarem pela nossa aplicação. Para isso temos de mostrar-lhes as características excecionais da aplicação e manter as críticas dos outros utilizadores nas cinco estrelas.

Neste modelo de negócio em que o utilizador paga pela aplicação isso da-lhe acesso à mesma para toda a vida, pelo menos a versão que comprou na altura. Isso é uma vantagem porque é um pagamento único que dá acesso aos utilizadores a uma aplicação ou a um jogo para sempre sem ter de voltar a pagar mais nada como acontece no modelo de subscrição.

Por exemplo, a loja de aplicações da Apple oferece aplicações de produtividade pagos, como o Calendário 5, que custa cerca de 5€ que pode utilizar para o resto da sua vida. São normalmente aplicações de qualidade com um design elegante e excelentes críticas que atraem muitos utilizadores para a descarregarem e utilizarem no seu dia a dia.

 

Qual o preço da aplicação

Uma das coisas que pode afetar o preço de uma aplicação é o comportamento dos utilizadores que é muitas vezes imprevisível. Ou seja, o valor de mercado das aplicações depende do comportamento e da psicologia do utilizador. Os utilizadores percebem que antes de comprarem ou escolherem uma aplicação têm de procurar primeiro as que existem semelhantes. Portanto, antes de escolher um preço para a sua nova aplicação deve ter sempre em conta o que existe atualmente no mercado.

Os preços impulsionados pela indústria são um método adequado para a penetração no mercado. Ao avaliar as operações de gestão por parte dos concorrentes e a base de consumidores a que se destinam, é possível penetrar no mercado. O objetivo desta análise é sobretudo conseguir descobrir as técnicas que os nossos concorrentes ainda não utilizam.

Além disso, precisa de se concentrar no que realmente o seu público quer encontrar na sua aplicação e no valor que ele está disposto a pagar por isso. A maioria das pessoas comete o erro de criar uma aplicação de acordo com os seus gostos e pontos de vista. Não têm em consideração que as outras pessoas têm outros pontos de vista não só relacionados com a funcionalidade da aplicação como também com o seu valor.

Basicamente, o preço da aplicação deve corresponder com as funcionalidades que oferecemos e com o que isso pode trazer de novo ao nosso cliente. Apesar do custo de desenvolvimento de uma aplicação possa influenciar o seu preço final, isso não pode ditar o preço que irá cobrar aos seus clientes porque eles podem não a irão avaliar da mesma forma.

 

desenvolver aplicações móveis

Fonte: https://unlimphotos.com/42346698/brainstorm-business-teams-in-a-modern-office.html

 

4 – Fases de Desenvolvimento das Aplicações

Já mostramos como pode ser importante termos uma presença digital. Cada vez mais as pessoas e sobretudo as empresas querem ter uma aplicação móvel. Por isso nas lojas online batem-se todos os dias recordes de vendas e de downloads de aplicações em todo o mundo.

No entanto, o desenvolvimento de aplicações móveis envolve várias tarefas muito importantes para terem sucesso junto dos utilizadores como, por exemplo, planeamento, pesquisa de mercado e muito mais.

De facto, escolher o processo de desenvolvimento correto pode ser uma tarefa bastante difícil para a maioria das empresas. Como há diversos métodos que se podem implementar, deixamos a seguir aquelas tarefas que nos parecem mais importantes no processo de desenvolvimento.

 

a) – Planeamento

Se tem um monte de ideias para a criação da sua aplicação móvel, nunca comece nada sem antes fazer um planeamento adequado aquilo que pretende fazer. Procure descobrir sempre quais são as principais tendências do mercado.

Este prévio planeamento do projeto servirá sobretudo para responder às principais perguntas relacionadas com a viabilidade da sua ideia. Além dessas perguntas básicas, procure conhecer também as características adicionais que podem fazer com que a sua aplicação se destaque das que já existem.

O processo de planeamento é sempre uma tarefa indispensável em qualquer tipo de projeto.

Por isso, reserve sempre algum tempo extra, e pesquise por tendências do mercado ou então faça um brainstorming para melhorar a sua ideia.

Nesta fase do projeto deve elaborar um pequeno levantamento dos requisitos da aplicação para se conseguir orientar nas fazes seguintes do processo de desenvolvimento.

Mas não basta conhecer todos os profissionais, processos de desenvolvimento e modelos de negócio, o mais importante é mesmo conseguir seguir uma estratégia de custos correta. Isto porque, muitas vezes, é a variável que mais influência o sucesso do processo de desenvolvimento de aplicações móveis.

 

b) – Conceção

A segunda fase do processo de desenvolvimento, passa por decompor os requisitos que recolheu na fase anterior. Servirá sobretudo para analisar mais em detalhe o prazo do projeto, estimar o tempo e os recursos que vai precisar para o conseguir concluir com sucesso.

Além disso, nesta fase do processo pode discutir com a sua equipa de desenvolvimento, o design da aplicação, o tipo de dados que irá recolher e utilizar, etc. Também deve especificar qual a ferramenta e a plataforma em que irá desenvolver a aplicação.

Normalmente os designers preocupam-se com as funcionalidades, quanto que os programadores com a forma de criar essas mesmas funcionalidades. A divisão de tarefas entre programadores e designers acelera o processo de desenvolvimento. Após concluído o desenho da aplicação começa a fase de desenvolvimento da aplicação propriamente dita. É nesta altura que entram os programadores e fazem a sua magia…

 

c) – Desenvolvimento

Depois de termos um plano em mãos, a nossa atenção deve virar-se agora para o processo de desenvolvimento propriamente dito. Durante este processo, devemos assegurar-nos que o sistema de back end suporta as funcionalidades da nossa aplicação.

Pode, por exemplo, fazê-lo testando a aplicação numa plataforma diferente, como Android, iOS, e outros. Uma análise abrangente da sua aplicação irá perceber a sua compatibilidade com vários sistemas, como telemóveis, tabletes e outros equipamentos.

É nesta fazer do processo de desenvolvimento de aplicações móveis que existem muitas vezes os maiores problemas relacionados com o cumprimento dos prazos de execução. Devem-se sobretudo a contratempos relacionados com falhas de planeamento que depois adiam o dia em que podemos publicar a nossa aplicação móvel. Dai a importância de um planeamento e uma conceção a mais detalhadas possível para evitarmos os problemas e contratempos no decorrer do projeto de desenvolvimento.

 

d) – Teste

A fase de testes apesar de ser muitas vezes menosprezada é das mais importantes dos projetos de desenvolvimento de aplicações móveis. Testar a sua aplicação é último passo no processo de desenvolvimento antes da sua publicação online.

Sim, é necessário testar uma aplicação mesmo depois de ela já ter passado várias etapas. Basicamente porque isso ajuda a corrigir problema de funcionamento atuais e futuros bugs. O teste inclui a verificação da segurança, compatibilidade, usabilidade e desempenho da sua aplicação.

Além disso, também pode pedir a opinião do seu público disponibilizando-a a alguns utilizadores para a poderem testar antes de a publicar definitivamente. Com este método, terá uma melhor perceção do feedback dos utilizadores relativamente à sua nova aplicação. Simplesmente irá ficar a saber se os utilizadores gostam da aplicação e se ela realmente serve o seu propósito.

 

e) – Lançamento

Agora que todo este trabalho chegou ao fim, chegou a altura de publicar a sua aplicação para que os utilizadores a possam utilizar. No entanto, é importante lembrar que o lançamento de uma aplicação não significa o fim do seu desenvolvimento. Na verdade, tudo começou agora…

Como já referimos, conseguir criar uma aplicação móvel é essencial para qualquer empresa, mas conseguir manter os seus clientes é ainda mais importante. Por isso, mostramos a seguir algumas sugestões para usufruir com sucesso da sua nova aplicação por muito tempo.

  • Atualize a sua aplicação móvel com novos recursos e conteúdo personalizado para manter os seus clientes.
  • Faça regularmente ofertas e descontos aos seus utilizadores de forma a mantê-los ligados à sua empresa.

 

5 – Conclusões

De facto, o desenvolvimento de aplicação moveis é uma excelente forma de aumentar o rendimento da sua empresa. No entanto, primeiro precisa de perceber as complexidades que surgem ao longo de todo o processo de forma a conseguir lidar melhor com elas. De qualquer maneira, como qualquer outro produto, precisa de ser ou de contratar um profissional para o criar corretamente.

Pode sempre contratar uma empresa de desenvolvimento de aplicações móveis que irá sem dúvida simplificar muito a sua vida. Pode, por exemplo, pedir ajuda a empresas como a Cubix que é uma empresa de renome e que certamente o irá ajudar a construir em pouco tempo a aplicação robusta e fácil de utilizar adequada ao seu negócio

 

António Almeida

António Almeida

Licenciado em engenharia Informático e Telecomunicações, mestre em Sistemas e Tecnologias de Informação e doutorando em Informática é um apaixonado por todo o tipo de tecnologia. Apostava na troca de informações e acaba de criar uma rede de informáticos especialistas interessados em tecnologia.

PRÓXIMOS ARTIGOS:

.

ARTIGOS RELACIONADOS:

COMENTÁRIOS E OPINIÕES:

Responder

O seu endereço de email não será publicado.

AVISO:

Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de carácter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

×